14.12.08

Bem-vindos


"Bem-vindos" foi encenada em 8/12/08, no teatro da Biblioteca Alceu Amoroso Lima, São Paulo
Texto: Dênio Maués
Com: Silvia Faro e Pedro Ponta
Iluminação: Carol Autran
A montagem integrou o projeto Cenas Contemporâneas II, do Centro de Dramaturgia Contemporânea, coordenado por Paula Chagas Autran. Apoio: Casa das Rosas

Sinopse: À noite, enquanto espera a visita de extraterrestres, ufólogo tem sua casa invadida por uma motociclista fugitiva.



UFÓLOGO: É uma bela noite... Uma noite propícia... Bela e propícia...




ELA SE AFASTA DA JANELA E PISA EM UM BRINQUEDO DE BORRACHA, QUE FAZ BARULHO.

FUGITIVA: Que porra é essa?!

UFÓLOGO: Desculpa. É só um brinquedo... É do meu filho...

FUGITIVA: Seu filho tá aqui?!




FUGITIVA: Não interessa que perigo é! Não interessa! Entendeu? É perigo!




FUGITIVA: Eu não quero fazer contato nenhum com esses bichos!

UFÓLOGO: Não é uma questão de querer... Se durante a sua vida, você não fizer contato nenhum, o seu filho vai fazer. E se o seu filho não fizer, o seu neto um dia vai dobrar a esquina e vai dar de cara com eles!

FUGITIVA: Neto?... Tá bom... Neto... Se eu tiver um filho, cara, já tô no lucro.




FUGITIVA: Bom isso aqui.

UFÓLOGO: Você gostou?... Fui eu que fiz. Pode comer à vontade, viu?




FUGITIVA: Eles não vão me pegar! Eu vou acabar com a raça deles. Um por um!




FUGITIVA: E se eu me ferrar, eu não vou sozinha. Eu levo gente comigo!




FUGITIVA: Eu vou embora...

UFÓLOGO: Por quê?... Os caras não estão lá fora? Eles não querem pegar você?




UFÓLOGO: Eu falei que era uma noite propícia, não falei?...




UFÓLOGO: Dizem que os discos voadores por dentro são um espetáculo.



Fotos (1, 2 e 10): Dênio Maués
Fotos (3 a 9): Lina Lopes / http://picasaweb.google.com.br/senhoritalina/CenasContemporNeasII

4 comentários:

doris disse...

Dênio, a montagem ficou ótima, adorei!Bj., Dóris.

Luís Indriunas disse...

Uau, dramaturgo....

Dênio disse...

Valeu, Dóris. Valeu pra todos nós! Tb gostei muito da sua. Foi uma boa dobradinha no dia 8.
Bjs,

Dênio

Dênio disse...

Pois é, né, Luís?...